Notícias da Diocese

  • Em Foco
  • Notícias da Diocese
  • Fazer a vontade de Deus: “O mundo precisa ver sinais de santidade na vida de cada um de nós”, exorta Dom Devair no Jd. Glória

Fazer a vontade de Deus: “O mundo precisa ver sinais de santidade na vida de cada um de nós”, exorta Dom Devair no Jd. Glória

Publicado em 15 de outubro de 2021 - 08:58:54

Bispo Dom Devair com o padre Mateus Kerches Nicolucci diante do relicário de São Nicolau

O Bispo de Piracicaba, Dom Devair Araújo da Fonseca, presidiu na noite de quinta-feira (14) a Santa Missa para entronização da relíquia e imagem de São Nicolau de Flüe na Capela São Francisco de Assis e Santa Clara, no bairro Jardim Glória, em Piracicaba. Durante a homilia, o prelado destacou a “docilidade” com que o místico suíço aceitou e aguardou a realização da vontade de Deus em sua vida  (clique aqui para assistir a celebração na íntegra).

“Isso é uma algo que chama a atenção na vida dos santos [...]. Quando olhamos para eles, encontramos homens e mulheres que souberam esperar o tempo de Deus, mesmo não entendendo todas as coisas e seus motivos, tiveram grande docilidade à vontade de Deus. Por isso, tentar fazer as coisas sempre da nossa maneira, no nosso tempo, nunca é a melhor escolha”, afirmou o Bispo.

“Ao olharmos para a vida de São Nicolau, encontramos um homem que tinha o seu projeto de vida. Ele queria ser um homem santo, queria buscar um encontro mais profundo com Deus, mas não é assim simplesmente que as coisas acontecem. Então, São Nicolau precisa se abrir à vontade de Deus: ele se casa, tem dez filhos (dois deles ficaram padres, ao menos segundo uma antiga tradição, e um deles teria morrido em ares de santidade), tem a docilidade da escuta da vontade de Deus. Mas só depois de ter passado pelos acontecimentos de toda uma vida, ele vai fazer a sua própria vontade”, relatou Dom Devair.

Vida de São Nicolau

Segundo informações da Congregação para as Causas dos Santos, do Vaticano, Nicolau nasceu em 1417 em uma família de camponeses, na cidade de Flüe, e após ter de servir como soldado de 1440 a 1444, voltou para casa e se casou com Doroteia, com quem teve dez filhos. Depois de 20 anos, com o consentimento da esposa, ele se retirou para a vida monástica, construiu para si uma cela de tábuas em uma região íngreme e lá viveu por mais duas décadas, vestindo farrapos, descalço, com um terço na mão e alimentando-se da Eucaristia. Ainda de acordo com o órgão vaticano, as pessoas procuravam Nicolau para pedir conselhos e explicações sobre assuntos religiosos e o eremita foi requisitado duas vezes para impedir guerras em seu país. Nas duas ocasiões, conseguiu acalmar os ânimos. Por isso, é chamado também de “Construtor da Paz”.

Ainda durante a homilia no Jardim Glória, o Bispo de Piracicaba também destacou: “A santidade não está só naquela dedicação exclusiva a Deus. A santidade de São Nicolau não começou no momento que ele foi viver o seu encontro com Deus. Começa no tempo em que ele escutou e viveu a vontade de Deus. Esse homem se santificou no matrimônio, na criação e educação dos filhos, nos seus afazeres públicos, na sua ação política e também na vida de doação ao Senhor.”

Dom Devair afirmou que é preciso ter clareza de que a vida cotidiana de cada pessoa é uma oportunidade para a santidade. “Se não entendemos isso, ficamos sempre lutando contra as coisas de Deus. Aí, cometemos outro erro, e vamos dizer coisas do tipo: ‘Ah, se eu não tivesse a esposa que tenho, eu seria santo. Se meu marido fosse diferente, eu seria santa. Se meus pais fossem diferentes, eu seria santo’. E nós, católicos, ainda temos outro pecado, o de dizer que ‘se a Igreja fosse de outro jeito, seria mais fácil ser santo’”.

Santidade no dia a dia

“O chamado à santidade ocorre em nossa realidade concreta. Não precisamos mudar de lugar para ser santos, mas precisamos ser santos no lugar que Deus quer que sejamos santos: no casamento, na vida dedicada a Deus, cantando um Salmo, fazendo uma leitura, no momento em que se está indo ao trabalho, quando estamos com os amigos em uma diversão, no momento em que celebramos nossa fé. Todo acontecimento é causa de santidade. Esse é o valor de celebrar um santo! Não estamos criando uma idolatria a uma pessoa, mas a Igreja está nos mostrando como é que pessoas muito normais, que se casaram, tiveram filhos, trabalharam nas suas cidades e atuaram em suas comunidades, através de atividades muito cotidianas, conseguiram chegar à santidade. Isso é ser profeta, santo, homem e mulher da Igreja”, pregou.

Para concluir, o Bispo exortou aos fiéis que acompanhavam a Santa Missa dizendo: “O mundo que está lá fora precisa ver os sinais da santidade, não nas relíquias que colocamos na igreja para veneração, mas as pessoas precisam ver os sinais de santidade na vida cotidiana de cada um de nós. Essa é a verdadeira santidade, o convite que a Palavra de Deus sempre nos faz”.

A Capela São Francisco de Assis e Santa Clara, do Jardim Glória, pertence à Paróquia São Francisco Xavier. A missa de entronização da relíquia e imagem de São Nicolau de Flüe foi transmitida pelo Facebook da paróquia e pode ser assistida neste link: clique aqui para acessar.

Imagem de São Nicolau de Flüe ao lado da esposa Doroteia; no detalhe, a relíquia: fragmento de osso do santo

Em Foco - Diocese de Piracicaba

Assessoria de Comunicação

Segunda a Sexta das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30

Diocese de Piracicaba

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis - Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP - Fone: 19 2106-7556
Desenvolvido por index soluções